Translate

Hit na década de 80, as ombreiras estão voltando com força total


Elas foram vistas nos desfiles de Saint Laurent e Valentin Yudashkin, e adotadas pela editora da Vogue japonesa, Anna Dello Russo.


Desfile da grife Valentin Yudashkin na Semana de Moda de Paris (Foto: AFP / Agência)Desfile da grife Valentin Yudashkin na Semana de Moda de Paris (Foto: AFP / Agência)
Mulheres, tremei! Não foi apenas Marc Jacobs que revistou o passado para sua última coleção na Louis Vuitton, ou Valentino que se inspirou na Renascença para apresentar seus modelos na Semana de Moda de Paris. Sorrateiramente, um item básico da década de 80 vai retornando comotendência entre os fashionistas: as ombreiras.

Anna Dello Russo (Foto: AFP)Elas foram vistas explicitamente nos desfiles de Saint Laurent e Valentin Yudashkin, e mais discretas na coleção Balmain. Porém, quem cria e antecipa tendências já as carrega nos ombros. Caso de Anna Dello Russo, a toda poderosa editora da Vogue japonesa. "Tudo o que aparece em passarela é mais exagerado, mas é fato que as ombreiras estão de volta, chegando aos poucos", observa Heloisa Marra, blogueira e jornalista especializada em moda.
Anna Dello Russo e a roupa com ombreiras
(Foto: AFP)
O acessório virou um item básico do guarda-roupa há 30 anos, quando jovens empreendendores passaram a ganhar muito dinheiro nas bolsas de valores de todo o mundo, principalmente nos Estados Unidos, a chamada geração yuppie. Na década de 90, a moda foi pulverizada, considerada símbolo máximo da cafonice. Até sutiã com ombreiras existia. "Na verdade, as ombreiras simbolizavam um status, davam uma cara de poder às mulheres, uma certa altivez. Fruto de uma época em que a riqueza chegava rápido para algumas classes", explica Heloisa, que não vê tanto futuro desse revival no Brasil: "Podem chegar de forma bem discreta, na estrutura de blazers, o que é necesssário para um bom caimento, mas não acredito que vão haver coleções com as ombreiras em evidência. Elas serão usadas mais pelo povo antenado de moda"
.

Share this:

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário